China solicita formalmente adesão à Parceria Transpacífico

China solicita formalmente adesão à Parceria Transpacífico

A China solicitou formalmente nesta quinta-feira (16) a adesão ao Acordo Abrangente e Progressivo para a Parceria Transpacífica (CPTPP, na sigla em inglês), pacto comercial que reúne Japão, Austrália, Malásia e outras importantes economias da região.

O anúncio foi feito pelo Ministério de Comércio da China. Segundo o órgão, o titular da Pasta, Wang Wentao, apresentou o pedido ao seu homólogo da Nova Zelândia, Damien O’Connor, e discutiu os próximos passos por telefone.

Em um discurso na cúpula de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico (Apec) em novembro de 2020, o presidente da China, Xi Jinping, já havia antecipado que estava considerando a possibilidade de aderir ao acordo. O pedido de Pequim foi feito um dia depois de os Estados Unidos, a Austrália e o Reino Unido terem anunciado um novo pacto militar para conter a ascensão da China no Indo-Pacífico.

As negociações da Parceria Transpacífica, conhecida pela sigla TPP, foram iniciadas pelo ex-presidente americano Barack Obama, como forma de aumentar a influência de Washington na região.

Rimac
Mas Donald Trump se retirou do acordo, que foi concluído posteriormente sob a liderança do Japão. O tratado, inclusive, mudou de nome após a saída americana das negociações.

Atualmente, o CPTPP é integrado por 11 países. Também fazem parte do acordo Brunei, Canadá, Chile, México, Nova Zelândia, Peru e Cingapura. O Reino Unido solicitou recentemente adesão ao tratado.

Fonte: Valor